terça-feira, 9 de dezembro de 2008

13 homossexuais mortos em Carapicuiba choca Comunidade gay

O suspeito de matar 13 homossexuais no parque do Paturis, em Carapicuiba, entre Julho de 2007 e Agosto de 2008, tem entre 1,65 a 1,70m, é de cor parda, usa roupas escuras, capuz, forte e mata com uma precisão absurda (nenhuma munição foi encontrada no local, apenas dentro do corpo das vítimas).

É o que dizem as investigações da polícia do município.

[caption id="attachment_327" align="alignright" width="200" caption="Parque Paturis - Carapicuiba - Assassinato de Homossexuais"]Parque Patrius - Carapicuiba - Assassinato de Homossexuais[/caption]

O assassino (serial killer) convida as pessoas para um sexo rápido e descompromissado nas regiões mais escuras do parque conhecida como "fazendinha".

É nesta parte do parque que ele mata com um tiro que é dado sempre na cabeça ou na nuca. Apenas uma das vítimas foram mortas a pauladas. Todas elas foram encontradas com as calças abaixadas e de bruços após o ato violento.

Embora tenham encontrado semêm em alguns dos corpos, nenhum exame de DNA foi feito e muito menos um exame de balística (para ver se foram disparados da mesma arma).

A polícia de Carapicuiba diz que tem poucos investigadores e uma estrutura muito precária para realizar todos os testes.

A comunidade gay está atenta e em choque.

O que deixa sempre um alerta no ar: tomem cuidado, e muito, com sexo em locais públicos, sexo com desconhecidos e outras formas perigosas de se obter prazer rápido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário