quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

ANTRA - Dia 29 de Janeiro é comemorado o dia nacional das Travestis!

Em todo país , a Articulação Nacional de Travestis e Transexuais - Antra organiza a comemoração do dia nacional deste segmento social. O dia nacional das travestis conta com o apoio da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais -ABGLT, Articulação Nacional das Lésbicas -ABL e grupo E-Jovens. Nas 27 capitais do país, lideranças LGBT, especialmente travestis, vão protocolar nos conselhos estaduais e municipais de educação o pedido para que baixem uma portaria exigindo que as "Trans" sejam chamadas pelo seu nome social e respeitadas pela identidade de genero que possuem.

Hoje, apenas o Estado do Pará possui uma portaria obrigando as escolas adotarem o nome social das travestis e transexuais. Nome social é aquele adotado pelas trans , após assumirem sua identidade de genero feminina ou masculina. Algumas foram registrada , pelos pais , em cartório com nomes masculinos, mas vivem atualmente com nome e condição social feminina, são as chamadas travestis ou transexuais. Outros, tiveram o registro com nomes femininos, mas vivem com identidade masculina, são os travestis e transexuais.

Travestis são aquelas cidadãs que tem identidade feminina ou masculina e não rejeitam seu sexo genital biológico, enquanto que as transexuais, são cidadãs que lutam para fazer a readequação do seu sexo genital biológico. O Movimento social calcula que 95% das travestis são excluídas das escolas, porque educadores exigem que elas usem nomes, roupas, vestiários e comportamentos masculinos. Com a falta de ensino, invariavelmente elas so tem a prostituição e salões de beleza como mercado de trabalho. Hoje apenas uma Travesti conseguiu entrar para o curso de doutorado no País.

À frente da Articulação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), Keila Simpson , acredita que a ação é um passo significativo no combate a “Transfobia”. “Não estamos no mercado de trabalho porque a escola não está preparada para receber a gente. Por isso resta para a maioria de nós a prostituição. A proposta desse dia é mostrar a nossa cara como qualquer cidadã desse país”, observa a presidenta da Antra.

A presidente da Antra estima que a ação 2009 pela identidade estudantil social deve ocorrer em pelo menos 20 das 27 capitais. “Vamos mostrar que apesar do orgulho conquistado, ainda temos muito a avançar”, avalia. Em Brasília, 27 trans vão ao Congresso Nacional para lançar nacionalmente a campanha.

Serviço

Assunto: Dia nacional das Travestis
Contato : (71) Keila Simpson 9165 8865

Nenhum comentário:

Postar um comentário