domingo, 25 de maio de 2014

O "abominável homossexualismo" em Game Of Thrones!

homossexualidade-gameofthrones


Para quem teve a paciência de assistir a um vídeo que gravei em 2004 com Miguel Zioli sobre a história da homossexualidade (eu era bem novinho e o equipamento era analógico, não reparem!) ou leu algo no meu livro O Armário (sobre o processo de saída do armário) sabe que a homossexualidade sempre foi vista de forma diferente, em diferente épocas.


Na antiguidade por exemplo, em povos primitivos, homens praticavam a felação (sexo oral) com os garotos com o objetivo de transmitir, durante a ingestão de sêmen, coragem, força e outras virtudes. Eles acreditavam nisso. Não existia a homossexualidade como a conhecemos hoje (tanto que a palavra foi criada mais recentemente). Depois, na Grécia e Roma, a homossexualidade era praticada entre senhor e um jovem. Quando o jovem crescia, se continuasse a manter relações com o senhor, era mal visto pela sociedade. Se um jovem não fosse seduzido por um senhor, a família inteira se envergonhava disso. Resumidamente, em cada época, a homossexualidade foi praticada e vista diferentemente do que nós temos hoje: carregada de culpa e de abominação religiosa. É verdade. Toda a parte "ruim" que conhecemos hoje vem da religião que ao longo das centenas de anos resolveu "queimar" tudo relacionado ao sexo que não fosse feito especificamente para a procriação. Isso inclui também a masturbação. Como cito no O Armário existem livros médicos que diziam (até poucas décadas) que se masturbar poderia causar a morte (pois junto com o esperma saia pequenas quantidades de sangue) ou mesmo a terrível doença da epilepsia. É absurdo? Sim. Mas são acontecimentos importantes de nossa história. Quem quiser se aprofundar mais, sugiro a leitura do meu livro ou ainda "Homossexualidade - Uma história" de Colin Spencer.


Mas não quero falar disso agora. Eu acabei de assistir, neste momento, o sétimo episódio da quarta temporada de Game of Thrones e estou perplexo pelas cenas de homossexualidade tanto entre homens quanto entre mulheres que existe desde a primeira temporada (o autor disse que, nos livros, ela não é tão explícita e muitas vezes passa despercebida). E o que mais me impressiona é a naturalidade que tudo acontece dentro da história. Embora possa existir, não é explícito piadinhas ou o preconceito social sobre a prática do tal "homossexualismo" (infelizmente, na cabeça de muita gente, esse ainda é o termo impróprio utilizado). Todas as cenas com relações homossexuais (principalmente as de sexo) acontece da forma mais natural possível: o cara chama mais outro para transar junto com sua amante, escolhe uma mulher para ela e esta tudo bem! Não é fabuloso?


gameofthrones-homossexualismo


Porque a homossexualidade em Game of Thrones me impressionou? Porque eu acredito, realmente, que assim deveria ser o mundo em que vivemos: um homem, ou uma mulher, poderia sair com um homem, ou com uma mulher, e nada disso ser "o fim do mundo". Nem ser objeto de fofoca ou "aberração". As coisas simplesmente aconteceriam. A homossexualidade em Game Of Thrones, diferente de muitas criações artísticas (cinema, literatura, teatro, etc) não tem ênfase alguma. Apenas acontecem, são vistas com frequência e naturalidade: como a própria sexualidade humana deveria ser.


E você? O que acha? Já assistiu a série? O que achou da homossexualidade mostrada nela?


Eu realmente sonho pelo dia em que cada um poderá se relacionar com quem quiser (homem ou mulher) e ninguém ficar espantado por conta disso.


Abs,
Fabrício Viana

Nenhum comentário:

Postar um comentário