segunda-feira, 8 de junho de 2009

Homocultura no Século 21: identidades e representação

São Paulo – Em paralelo à semana da parada do Orgulho GLBT, a Livraria Cultura preparou uma agenda de palestras, exibições audiovisuais e sessões de leituras que abordam a questão da diversidade sexual.

Dia 10 de junho, às 18horas, será realizado o evento Homocultura no Século 21: identidades e representação, apresentado pelo ator Lucas Sancho e com cenografia do artista plástico Vitor Mizael, que pendurará no Teatro Eva Herz camisas com braços alongados por cerca de seis metros, em menção à ideia do entrelaçamento entre iguais. Durante o evento, ele criará uma grande tela, inspirada nos temas debatidos ao longo da noite.

No dia 12 de junho, às 18 horas, será realizado um bate-papo com Gilles Wullus, diretor de redação da publicação gay francesa Têtu, a maior revista do mundo de língua não inglesa com tiragem de 120 mil exemplares. Na conversa, com mediação de André Fischer, Gilles vai falar sobre publicações gays segmentadas. O bate-papo será em inglês (sem tradução).

Confira a programação completa do Festival Homocultura no Século 21:

18 horas – Apresentação de vídeos
Exibição das animações A Descoberta de Luke, de Alan Nóbrega, mais votado pelo público da 16ª edição do Festival Mix Brasil, em Brasília (2008), e Homo Erectus, de Rodrigo Burdman, com texto de Marcelino Freire e narração de Paulo César Pereio, e do vídeo Antonio Marcos – Victória Principal, dirigido por Wilton Garcia.

18h30 - Debate: Identidade – Existe uma homocultura? Se não, o que estamos fazendo aqui?
Participam da mesa Vange Leonel, colunista da Revista da Folha; Wilton Garcia, videoartista; André Fischer, diretor do Festival Mix Brasil; Felipe Greco, ficcionista e editor; e Osvaldo Grabrieli, diretor teatral. Mediação de Ferdinando Martins, professor da ECA-USP.

19h30 – Música e leituras
Vange Leonel canta duas músicas junto com Elisa Gargiulo, vocalista da banda de riot girls Dominatrix, Horácio Costa lerá poesias homoeróticas e Lucas Sancho dará voz a trechos do livro Relicário, escrito por Felipe Greco e Deus Sabia de Tudo... do dramaturgo Newton Moreno.

20 horas - Debate: Representações da diversidade sexual na cultura: o que o século XXI já trouxe de novo?
Os convidados para o bate-papo são Marcelino Freire, escritor;; Elisa Gargiulo, cantora; Horácio Costa, poeta; Claudia Wonder, performer e escritora; e José Carlos Honório, escritor e colaborador da Livraria Cultura. Mediação de Ferdinando Martins.

21 horas – Performances e leituras de livros e peças
A última atração é voltada à leitura de trechos de peças. O ator Lucas Sancho faz leitura de Deus sabia de tudo e não fez nada, escrita por Newton Moreno, Vitor Mizael finaliza sua obra plástica, e Osvaldo Gabrieli e Beto Firmino (XPTO) apresentam trecho de O Público, em homenagem a Garcia Lorca.

Homocultura no Século 21: identidades e representação
Data: 10 de junho
Horário: a partir das 18h30
Telefone: (11) 3170-4033
Local: Teatro Eva Herz - Livraria Cultura Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073 – São Paulo/SP

Bate-papo com Gilles Wullus, diretor de redação da revista Têtu
Data: 12 de junho
Horário: a partir das 18h00
Telefone: (11) 3170-4033
Local: Livraria Cultura Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073 – São Paulo/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário