sábado, 29 de agosto de 2015

Homossexuais ainda são proibidos de doar sangue.

sangue-homossexual


Sim, é um absurdo. As campanhas para doação de sangue são sempre muito intensas, porém, se alguém, que não tem nenhum tipo de doença no sangue, for doar sangue - para ajudar o próximo - e no momento da entrevista dizer que é homossexual, o sangue doado (enfatizando: sangue comprovadamente saudável!) é automaticamente incinerado! Simplesmente por causa da pessoa ser homossexual.


Parece um pesadelo. Mas isso é real. Acontece em qualquer lugar do Brasil.

"Me recordo uma vez, tocado por um comercial de TV, fui doar sangue para ajudar o próximo. Na época, há uns 10 anos, na entrevista, ao dizer que eu era homossexual, que tinha uma relação estável e que não tinha doenças, a mulher na triagem disse que eu não poderia, só por ser homossexual. Revoltado, pesquisei na Internet e vi que eu era um dos muitos que sofria do mesmo problema. Grupos de militância LGBT e diversos especialistas estavam tentando derrubar a resolução da ANVISA. Mas a situação em si, é muito desumana. Todos os doadores passam por rigorosos testes, um heterossexual pode ter doenças, assim como um homossexual. Mas, se você dizer na entrevista que é gay, nem seu sangue tiram. E se tiram, mesmo que constatem que é um sangue saudável e que pode salvar uma vida, o sangue é incinerado. Se isso não é preconceito, eu não sei o que é preconceito.", relata o escritor e bacharel em psicologia Fabrício Viana.



Para mostrar essa realidade, o projeto Igualdade na Veia (já falamos sobre o projeto aqui no site), gravou um vídeo real onde experiências como a do escritor acima são muito comuns. O vídeo esta bombando nas redes sociais:



Caso você seja mais uma pessoa revoltada com essa desumanidade, com esse preconceito e com essa ignorância, que acaba jogando fora sangue saudável, só por causa das pessoas dizerem que são homossexuais, assine a petição on-line.


Gostou?


Curta nossa página no Facebook, siga-nos no Twitter e, principalmente, receba notícias por e-mail.

Nenhum comentário:

Postar um comentário