sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Padre assina manifesto em favor dos gays e choca o Vaticano

padre gayKrysztof Olaf Charamsa, padre polonês, anunciou sua homossexualidade e escreveu um manifesto em defesa dos gays com dez mandamentos à Igreja Católica para que ela pare com sua injusta perseguição.


Em entrevista a AFP, Charamsa diz "Não é como o Estado Islâmico que persegue e mata homossexuais. A Igreja católica não mata pessoas, mas a mata psicologicamente".




"A Igreja mata os gays com sua posição retrógrada, com sua negação, com seu desprezo e com os contínuos ensinamentos contra os homossexuais", explica.



Com sua homossexualidade assumida recentemente, Charamsa, que vive em Barcelona com seu atual companheiro, diz que o manifesto que escreveu e publicou é para que o Vaticano anule os documentos ofensivos contra as pessoas homossexuais, revise a interpretação dos textos bíblicos (que são apenas más interpretações, pois a Bíblia condena várias outras coisas contra pessoas humanas - leia o artigo A Bíblia e a Homossexualidade. Como se defender?) e também admita homossexuais no sacerdócio.


Com 43 anos, expulso, ele afirma não conseguir emprego, mas esta com a alma limpa, pois esta usando toda a mídia de Roma e do mundo para tentar libertar também outros homossexuais desta prisão psicológica. Vale dizer que o caso do padre não é o único no mundo, diversos outros já foram a imprensa reclamar. E outros religiosos de outras religiões também.


Em sua entrevista a AFP, o padre afirma que se a Igreja for expulsar todos os padres gays, é provável que sobre muito pouco deles no mundo.


Curta nosso projeto!


Curta nossa página no Facebook, siga-nos no Twitter e, principalmente, receba notícias por e-mail.

Nenhum comentário:

Postar um comentário