sábado, 6 de dezembro de 2008

Seminarista, Padre, Frei, Pastor e Bispo Homossexual

Algumas pessoas se assustam com a idéia de ter um bispo, pastor, padre, seminarista ou frei homossexual. A verdade é que eles existem. Claro que a maioria são camuflados e vivem sua homossexualidade escondidos de suas respectivas religiões (ou crenças). Mas como cito no meu livro O Armário eles não só existem como tem uma vida homossexual bastante movimentada. Leia trecho do prefácio da segunda edição do meu livro:

[caption id="attachment_315" align="alignright" width="120" caption="Padre, Pastor, Bispo ou Seminarista Gay"]Padre, Pastor, Bispo ou Seminarista Gay[/caption]

"Outra experiência interessante que tive, e que me surpreendeu muito durante a primeira edição, foi a diversidade de leitores interessados. Foram mães que compraram o livro para dar de presente aos filhos, outras para entender seus filhos, filhos que compraram para os pais, senhores e senhoras da melhor idade descobrindo novos prazeres sexuais, executivos que trabalham em grandes multinacionais preocupados com o sigilo, esposas que compraram por desconfiarem da homossexualidade de seus maridos, esposas que começaram a ter atração por outras mulheres, maridos que começaram a ter atração por outros homens, heterossexuais, jornalistas, psicólogos, advogados e até casos de Freis e Pastores de igreja, com vida dupla mas bastante ativos em suas comunidades, procurando entender o universo homossexual e a sua própria homossexualidade."



Mas isso não significa que todos sejam homossexuais. Nem significa que os que são transam entre si, abusam sexualmente seus fiéis (de todas as idades) ou mantém relacionamentos conturbados com tudo e todos. A homossexualidade, e é isso que precisamos informar e educar a sociedade, é apenas uma das orientações sadias da sexualidade humana. Os atos (bons ou ruins) do ser humano independem da orientação sexual de um indivíduo, seja ele gay, hétero, homossexual ou assexuado.

O importante na vida é o respeito. Claro que eu gostaria que todos eles saissem do armário (e de suas respectivas funções) e vivessem uma vida "fora do armário", fora de conflitos neuróticos entre suas crenças e aquilo que é proibido. Mas essa parte é a parte do meu trabalho. Dos meus estudos, do meu livro, das palestras que dou pelo Brasil e de tudo o que eu venho tentando mostrar a essa sociedade não apenas da homossexualidade, mas da sexualidade humana em si (que é sempre confusa, deturpada e muito mal esclarecida).

2 comentários:

  1. Já se nasce homossexual?



    Em 2006, o Museu de História Natural de Oslo, na Noruega, apresentou a primeira exposição dedicada a "Animais gays", que foi chamada de "Against Nature".
    Na exposição foram exibidos cerca de 500 exemplares de comportamentos homossexuais entre mamíferos, insetos e crustáceos, de um universo com mais de 1.500 relatos, inclusive de:
    Pingüins, golfinhos, bisões, cisnes, girafas e chimpanzés, que são apenas alguns exemplos de animais que freqüentemente praticam relações homossexuais.
    Esse FATO derruba o senso comum de que os animais só fazem sexo para reprodução, e mostra que o sexo é um determinismo biológico.
    Até porque, uma equipe de cientistas do Hospital Universitário Karolinska (Estocolmo), descobriu que os cérebros das lésbicas reagem a certos Feromonios sexuais, de forma diferente do das demais mulheres, pois quem gosta de mulher tem o NIHA-3 MAIOR.

    Diversas pesquisas sobre homossexualidade e neurociência, inclusive uma pesquisa realizada em 1991, por Simon Le Vay, do Instituto Salk da Califórnia, EUA. O mesmo Instituto onde Torsten Wiesel e David Hibel, provaram que a região do cérebro envolvida na regulagem do comportamento sexual é comandada por um substrato biológico da orientação sexual.
    Provaram que determinados impulsos dos homossexuais são anatomicamente diferentes dos impulsos dos heterossexuais. Que a origem da homossexualidade é biológica, e que o NIHA-3 é GRANDE em homens hetero e mulheres homo. Ou seja, os indivíduos que têm uma predisposição sexual para ter relações com mulheres, têm um NIHA-3 cerca de 02 as 2,5 vezes MAIOR.

    Enquanto as mulheres heteros e os homens homos, com orientação sexual para ter relações com homens, têm um NIHA-3 cerca de 50% MENOR.
    NIHA-3 significa Núcleo Intersticial do Hipotálamo Anterior, e no caso em tela, o NIHA-3 é denominado de “3”, porque também existe o NIHA 1, 2 e 4, que são estruturas do hipotálamo que regulam a fome, a sede, a temperatura e certos hormônios.
    Lê Vay pesquisou o tecido cerebral de 41 indivíduos, e entre eles haviam 19 homens comprovadamente gays; 16 homens heterossexuais e 06 mulheres normais.
    A conclusão do Dr. Le Vay foi que "O NIHA-3 exibiu dimorfismo”, ou seja, o aparecimento de duas formas diferentes, dentro de um mesmo grupo.
    Pois o NIHA-3 dos homes homossexuais eram duas vezes MENOS volumoso do que o dos heteros.
    A descoberta de que entre os heterossexuais e os homossexuais, um núcleo que difere em tamanho.
    E aparece de duas formas características, indica que a orientação sexual dos homossexuais depende da biologia do individuo.

    ResponderExcluir
  2. QUAL O OBJETIVO DO HOMOSSEXUALISMO??
    No documentário "INSTINTOS HUMANOS", entendemos que até os mais básicos de comportamentos que apresentamos socialmente, é fruto do resultado da hereditariedade, adquirida de nossos antepassados, motivada através da seleção natural, sempre com um propósito oculto, e direcionada basicamente por 2 principios nesta ordem: reprodução e sobrevivência.( Ex: um bebe gosta do sabor doce e repudia o amargo>o doce significa calorias e amargo perigo venenoso; o macaco rouba do próximo>alimentado com o alimento furtado,maior chance de sobrevivencia e passar seus uteis genes de furtividade; o animal que luta e vence pela femea e a cativa, tendo chance da cópula, passando seus genes...)
    Tudo tende para um propósito final de reproduçao, adaptação e continuidade da espécie mais adaptada....MAS E O HOMOSSEXUALISMO???
    E claro que essa pratica social tambem faz parte da evolução biológica do planeta, afinal aquilo que se encontra na natureza ( cavalo, cães, gansos, leões, ursas, etc....todos gays ja observados ), não foi copiado, nem inventado pelo homem..
    Gostaria que me respondessem como essa prática pode ser considerada uma "orientação sadia da sexualidade humana", se dela não surge nenhum propósito prático de sexo reprodutivo ,somente prazeroso ( NOCIVO A CONTINUIDADE E EVOLUÇAO ADAPTATIVA DE QUALQUER ESPÉCIE !
    Aquilo que não se apresenta como uma função na natureza ,só pode ser uma disfunção...( talves a homofobia seja uma resposta biologica coletivaes animais senciêntes, progamada em nos para repreender esta disfunção).
    Sr. Fabrício Viana, gostaria de uma resposta que me libertasse deste sombrio modo se pensar (sem apelos, parcialidade , com objetividade, e argumentos científicos de preferencia.) ...pois tambem estou neste barco...sou homossexual.

    ResponderExcluir